EQUIPA DE MISSÃO

RAQUEL BRAZÃO

Diretora do Departamento de Cultura e Economia

Brazão é Diretora do Departamento de Economia e Cultura da Câmara Municipal do Funchal desde 2015, tendo sido anteriormente Diretora do Departamento de Planeamento Estratégico da Câmara Municipal do Funchal, entre Outubro de 2004 e Abril de 2006, bem como a representante da CMF no Conselho de Administração do CITMA – Centro de Ciência e Tecnologia da Madeira (Vogal), desde 2001-2011. Raquel tem uma Licenciatura em “Geografia e Planeamento Regional” e Mestrado em “Gestão do Território”, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. A sua formação inclui um Curso de “Especialização em Gestão Urbanística”, ministrado pelo Centro de Estudos e Formação Autárquica de Coimbra e o “FORGEP – Programa de Formação em Gestão Pública”, ministrado pelo Instituto Nacional de Administração, I.P., tendo sidoDocente convidada da disciplina de Sistemas de Informação Geográfica, na Universidade da Madeira, no ano letivo 2002/2003.

Na estrutura de missão Funchal 2027, Raquel Brazão coordena a equipa da CMF.

SANDRA NÓBREGA

Chefe de Divisão da Cultura e Turismo

Licenciada em Comunicação Social, ramo de jornalismo, pela Universidade Nova de Lisboa. Pós-Graduada em Marketing e Protocolo e Mestre em Políticas de Desenvolvimento de Recursos Humanos pelo Instituto de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Possui ainda o Curso Avançado em Ciências Sociais, Gestão e Administração Pública.

É funcionária da Câmara Municipal do Funchal há 27 anos, tendo desempenhado funções como Chefe de Divisão de Atendimento e Informação e mais recentemente, desde 2015, Chefe de Divisão da Cultura e Turismo. Acumula ainda funções de Diretora do Teatro Municipal Baltazar Dias e é responsável pela maioria dos grandes eventos culturais municipais como a Feira do Livro do Funchal, Fica na Cidade e Altares de São João.

Ao longo da sua carreira, exerceu funções como formadora nas áreas de Dinâmica de Grupos, Comunicação Pedagógica, Relações Públicas e Protocolo. É membro do Conselho da Comunidade Educativa do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira (2019-) e membro da Direção da Associação de Paralisia Cerebral da Madeira (2019-). É fluente em francês, inglês, espanhol, italiano e alemão.

Na equipa Funchal 2027, a Sandra coordena a equipa do Teatro Municipal Baltazar Dias, bem como as restantes equipas de outras infraestruturas culturais da CMF.

CATARINA FARIA

Programadora e Gestora Cultural

Licenciada em Psicologia, com mestrado em Psicologia da Educação na Universidade da Madeira. Foi Vice-Presidente do Núcleo de Estudantes de Psicologia na Universidade da Madeira (2011-2013). Recebeu uma menção honrosa no âmbito do Prémio Maria Cândida da Cunha, em 2013, pelo Instituto Nacional de Reabilitação, com a investigação: “Perceção dos docentes do ensino superior sobre o acesso dos estudantes com necessidades especiais ao ensino superior”.

Colaborou no projeto desenvolvido pelo Departamento de Saúde Mental e Psiquiatria do Hospital Central do Funchal sobre “A incidência e a prevalência da doença mental na Região Autónoma da Madeira” e foi co-autora de vários artigos em livros e revistas cientificas como Iberian Journal of Clinical & Forensic NeurosciencieJournal of Applied Reserach in Higher Education. Formadora certificada, gestora e programadora cultural. Responsável pela programação do Teatro Municipal Baltazar Dias e coordenadora de projetos culturais da Câmara Municipal do Funchal, desde 2017. Integra o Conselho Consultivo do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira e o Conselho de Cultura da Universidade da Madeira. É membro da Plateia – Associação de Profissionais das Artes Cénicas. Fluente em inglês e em língua gestual portuguesa.

No projecto Funchal 2027, Catarina assume funções de programação cultural.

MAURÍCIO MARQUES

Coordenação Geral

João Maurício Marques nasceu em 1968 no Funchal, Madeira, onde tem desenvolvido quase toda a sua carreira profissional na área da cultura, indústrias criativas e gestão de projetos. Foi autor do livro, “Os faunos do cinema madeirense” (Editorial Correio da Madeira, 2000), é sócio-fundador de diversas associações culturais, sendo neste momento o Presidente do Conselho de Administração da APCA – Agência de Promoção da Cultura Atlântica, entidade líder na Madeira no sector. Desde 1999 que é diretor e/ou produtor de vários projetos culturais de grande impacto no arquipélago, tais como os festivais Raízes do Atlântico (1999-2013) e MadeiraDig (desde 2004), a Grande Exposição retrospectiva sobre Max Romer (2013) e o Aprender Madeira, o maior projeto de investigação científica da Madeira desde sempre envolvendo 12 universidades de 10 países e mais de 500 investigadores e autores. Foi fundador da Cátedra Infante D. Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e Globalização, co-promovida pela Universidade Aberta, APCA, IAC e apoiada pela FCT.

Ao longo da sua carreira geriu mais de 20 projectos europeus em diversas áreas de inovação em parceria com dezenas de entidades públicas e privadas de diversos países europeus, bem como de outros territórios.  É licenciado em Comunicação Social pela Universidade Nova de Lisboa e pós-graduado pelo INDEG/ISCTE em Gestão Cultural nas Cidades. Foi jornalista do DIÁRIO de Notícias da Madeira entre 1992 e 1995.

Maurício Marques é coordenador, pela APCA, da estrutura de missão Funchal Capital Europeia da Cultura 2027.

MARIA FERNANDES

Programação Cultural

(Funchal 1983) exerce assessoria de imprensa e gestão de comunicação e conteúdos na área cultural, bem como concepção, gestão e produção de projetos culturais. É mentora e produtora do projecto “Brincos de Ponta – Plano de Revitalização das Práticas do Património Cultural Imaterial de Ponta Delgada” e fundou em 2016 a Associação Cultural ACANGA – A Cultura a Norte Ganha Alento. Criou em 2015 o periódico online A.Poética que publicou e divulgou até 2018 vários novos autores da poesia contemporânea em Língua Portuguesa. Mantém o blogue de poesia “Ventos Obtusos” e colabora na edição digital da revista Umbigoº onde tem publicado poesia criada a partir da imagem fotográfica. Tem participado em diversas antologias poéticas e publicações da área bem como em encontros literários e festivais internacionais de poesia. Publicou em 2014 a edição de autor “Contemplações, Constatações e 30 Ventos”, em 2019 organizou e publicou as obras “Mostrengo – Antologia Poética” (Ed. Jóias de Cultura) e “PROCESSO continuous: poemas mecânicos” (Poética Edições). Em 2020 publiocu em coautoria “e nuna mais forma visto juntos” (Poética Edições). É desde 2019, responsável pela curadoria na área da poesia no âmbito da Feira do Livro do Funchal e delegada do World Poetry Movement para a Madeira. 

Na estrutura de missão Funchal 2027, Maria desempenha funções de coordenadora das Open Call para projectos artísticos e de apoio à programação cultural.

SÓNIA MARQUES

Research e Programação Cultural

Sónia Tomás Marques (Funchal, 1972). Estudou Antropologia Cultural na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa. Trabalhou durante vários anos como investigadora social numa associação do espaço e património popular realizando diversos mapeamentos, reflectindo  o património imaterial em vários territórios de Portugal Continental. Entre 2014 e 2015 iniciou uma colaboração estreita numa produtora como assistente de direcção Transcendent Media Capital,  com trabalho desenvolvido na área dos direitos humanos. Regressa ao Funchal em 2018, redescobrindo uma ligação entre si e as suas raízes. Trabalha como gestora de projectos na Agência de Promoção da Cultura Atlântica, desenvolvendo no presente trabalho na área do património imaterial como pesquisa e levantamento de práticas associadas ao património gastronómico da Ilha da Madeira e, simultaneamente, escrevendo roteiros de turismo cultural gastronómico no território madeirense.

Integra a equipa de missão da candidatura da cidade do Funchal a Capital Europeia da Cultura 2027 como elemento de apoio à programação cultural. Tem vindo a participar em diversas formações na área da gestão de projecto e de organizações culturais.

VÍTOR SOUSA

Comunicação

Vítor Sousa nasceu em 1984. Após terminar o ensino secundário, acedeu ao ensino superior pela porta da Psicologia, na Universidade do Algarve. Entretanto, o apelo da Comunicação foi mais forte e regressou à Madeira. Na Universidade da Madeira, cursou Comunicação, Cultura e Organizações, licenciatura por concluir. Enquanto aluno da UMa, realizou Eramus em Pisa, Itália, e um intercâmbio em Florianópolis, Brasil. Exerceu jornalismo no Notícias da Madeira e na revista Essential Madeira Islands. Escreveu crónicas para o JM, Diário de Notícias e plataforma online da revista Sábado. Foi editor na Nova Delphi, casa editorial responsável pelo Festival Literário da Madeira. Ao longo de 3 edições do FLM, foi responsável por toda a componente temática do evento, incluindo a selecção dos autores convidados. Em 2017, emigrou para a Bucareste, Roménia, cidade na qual viveu até ao final de 2020. Tem poemas e contos publicados em antologias e revistas literárias portuguesas. Alguns dos seus poemas foram traduzidos para romeno e publicados em revistas literárias. Foi convidado para ler poemas seus na rubrica “A vida breve”, da Antena 2. Um do seus poemas foi encenado no programa “Literatura Aqui”, da RTP 1, lido por Filipa Leal. Recentemente, participou na antologia “A condição de ilhéu”, edição promovida pela Universidade Católica. 

Vítor é o responsável pela comunicação nas redes sociais e autor dos textos do dossier de candidatura.

MARISA VELOSA

Design e Comunicação

Marisa Velosa, também conhecida como Mizzi, nasceu em 1991 na ilha do Porto Santo e sempre foi uma amante das artes. É licenciada em Design pela Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira, e Técnica de Design de Interiores e Exteriores pela Escola Profissional Cristóvão Colombo. E tem ainda um curso na área de Webdesign pela Unicenter.


Frequentou o Programa Municipal de Formação e Ocupação em contexto de trabalho e o Estágio Profissional como designer na Divisão de Cultura e Turismo da Câmara Municipal do Funchal – Teatro Municipal Baltazar Dias. Uma oportunidade, que a fez crescer enquanto pessoa e profissional, expressando-se e marcando alguns projetos com a “sua assinatura”. Através desta experiência, obteve a chance de criar a ilustração do livro “A História do Livro Branco” de Isabel Fagundes.


Atualmente, faz parte da equipa de missão do Funchal 2027 como designer, que tenciona guiar o Funchal a Capital Europeia da Cultura.

SILVESTRE CHÍCHARO

Comunicação

Silvestre Chícharo, tem 51 anos, cresceu na ilha da Madeira e viveu quase toda a sua vida adulta, a partir dos 20 anos de idade, na cidade de Lisboa. Para além da ilha da Madeira e da cidade de Lisboa, tem outras influências na formação da personalidade. A família materna é originária de Trás-os-Montes e os pais foram emigrantes durante 25 anos no Brasil, na cidade de São Paulo, onde se conheceram. Profissionalmente é jornalista e é licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa. Gosta de discernir formas de comunicação eficiente e de contribuir sempre para a quantificação das melhores soluções. Compreender as motivações das pessoas, conhecer as suas origens, a cultura e a complexidade que envolve as suas relações é um desafio permanente. Adora o mar, a natureza, música e cinema.

Atualmente, faz parte da comunicação da equipa de missão do Funchal 2027, que tenciona levar o Funchal a Capital Europeia da Cultura.

JOANA ABREU

Projetos com Comunidade Educativa

Licenciada em Ciências da Educação, menor em Educação Social, pela Universidade da Madeira, Joana tem um percurso profissional com experiência na área educativa, como Técnica Superior de Educação e Educadora Social, onde desenvolveu atividades específicas de planeamento e intervenção educacional, nomeadamente, do ensino primário e do pré-escolar. Como Assistente de Produção na dinamização de atividades lúdico-pedagógicas junto da comunidade local, infantil e sénior, Joana co-produziu vários eventos de moda e participação na escrita de pequenas peças de teatro. 

Na equipa Funchal 2027, a Joana coordena todos os contactos e ações com escolas, bem como irá gerir os projetos educativos com o público escolar.

IVAN FARIA

Projetos com ONG's e Associações de Solidariedade Social

Ivan Faria (Lisboa 1979) tem como função o acompanhamento e apoio aos projetos sociais e culturais que serão realizados em parceria com associações de carácter social e inclusivo para a candidatura do Funchal a CEC 2027. Licenciado em Sociologia pela Universidade Nova De Lisboa, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, foi o co-responsável pela abertura do Gabinete de Ação Social da Câmara Municipal do Porto Santo em 2011, e no ano seguinte reorganizou a biblioteca local. Foi um dos fundadores do núcleo de estudantes de Sociologia da Universidade Nova de Lisboa (NESNOVA) organizando e fomentando através das suas atividades, debates, encontros nacionais, workshops, entre outros. Foi assistente do escritor José Manuel Barroso. Em 2018, trabalhou como técnico de dinamização social na Associação de Solidariedade Social CRIAMAR. Catalogou a biblioteca Comendador Manuel Pestana. Membro fundador e vice-presidente da Associação Desportiva “Os Profetas”.

No projeto Funchal CEC 2027, Ivan está a coordenar projectos na área social.

CLÁUDIO PESTANA

Relações Institucionais

Cláudio Telo Pestana, nascido no Funchal em 1984, é licenciado em Psicologia pela Universidade da Madeira encontrando-se presentemente a realizar um MBA em Gestão de Recursos Humanos na Cognos. Com uma base de formação na área de liderança e dinâmica de grupos, em 2016 optou por exercer funções, em regime de voluntariado, como treinador e mentor de jovens praticantes de esgrima na Associação de Esgrima da Região Autónoma da Madeira. Associação esta que o instruiu desde muito jovem levando-o a conquistar, com apenas 16 anos, o título de Campeão Nacional por equipas, na arma de Florete que decorreu na cidade de Lisboa em 2001.  Entre os anos de 2004 e 2005 teve uma abreve passagem pelos Estados Unidos desenvolvendo e aprofundando competências ao nível das relações interpessoais. Conta com uma vasta experiência na área comercial e administrativa, foi diretor comercial e exerceu funções de assessoria na ALRAM entre os anos de 2011 e 2015 encarregando-se de organizar agendas e planear e organizar eventos de naturezas variadas. Em 2017 foi distinguido pela Câmara Municipal do Funchal enquanto vencedor do “Prémio Maria Aurora” com a sua obra “Condição”, uma narrativa sobre a violência doméstica, baseada em factos verídicos. 

Cláudio Pestana é o responsável pelas Relações Institucionais na equipa de projeto e igualmente dá apoio ao nível do Research.